Posted on Leave a comment

Universidade do Minho vai receber a conferência europeia Arqus

Universidade do Minho vai receber a conferência europeia Arqus

A Universidade do Minho acolhe de 2 a 4 de julho a Conferência Anual da aliança europeia Arqus, que junta mais de 250 professores, investigadores, estudantes e técnicos das nove universidades parceiras, entre outros convidados.

Esta quarta edição tem o tema ?Conectando universidades, abordando desafios? e insere-se no programa dos 50 anos da UMinho. O objetivo é acentuar a colaboração na comunidade Arqus, bem como junto de outras alianças europeias e stakeholders do ensino superior, enfrentando melhor os principais desafios no ensino, na investigação e inovação e no envolvimento societal.

O programa decorre no auditório A1 (edifício 1) do campus de Gualtar, em Braga, tendo entrada livre e também transmissão no YouTube. A sessão de abertura é esta terça-feira, às 9h00, com o ministro da Educação, Ciência e Inovação, Fernando Alexandre, a coordenadora da Arqus, Dorothy Kelly, e o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro.

Seguem-se três sessões plenárias com oradores como Elizabeth Gad, vice-presidente do Coalition for Advancing Research Assessment, Gemma Irvine, codiretora da Scholars at Risk Maynooth, e Pedro Teixeira, ex-secretário de Estado e diretor do Centro de Investigação em Políticas do Ensino Superior, entre outros. A partir das 16h00 estão previstas sessões paralelas no edifício 2 do campus, que prosseguem na manhã seguinte.

Sessões principais abertas ao público

Na quarta-feira à tarde, destaca-se às 14h15 a inauguração de um monumento comemorativo dos 50 anos da UMinho, acima do pavilhão desportivo. A partir das 14h45, o auditório A1 recebe uma sessão plenária com representantes das alianças universitárias europeias CIVIS, ECIU, UNITE! e YUFE. Após um intervalo com sessão de posters, realiza-se às 16h30 a entrega de prémios de excelência no ensino, de inovação e de mobilidade verde, moderada pelo coordenador da Arqus na UMinho e pró-reitor Manuel João Costa.

A cerimónia de encerramento decorre pelas 17h15, com intervenções de Tore Li, conselheiro internacional da Arqus, Mireille van Poppel, diretora do Conselho Executivo da Arqus, e Matthias Middell, vice-reitor da Universidade de Leipzig, a par de Dorothy Kelly e Rui Vieira de Castro.

Há também para ver duas exposições de alunos da professora Paula Trigueiros, da Escola de Arquitetura, Arte e Design: uma no edifício 1 com nove prismas representativos das universidades Arqus e outra na biblioteca com pequenos vídeos sobre boas práticas inclusivas daquelas nove academias. Na quinta-feira prevê-se também várias visitas guiadas no campus e ao centro.

Reitores reunidos em Guimarães

Antes da conferência, realiza-se até esta segunda-feira um Retiro de Reitores em Guimarães, que inclui a assinatura formal dos princípios e disposições governativas da Arqus, em vigor desde março, e a discussão de questões ligadas à direção estratégica desta aliança a médio e longo prazo.

A Arqus agrega 317 mil estudantes, 24 mil académicos e 15 mil técnicos das universidades de Granada (Espanha, coordenadora), Graz (Áustria), Leipzig (Alemanha), Lyon 1 (França), Maynooth (Irlanda), Minho (Portugal), Pádua (Itália), Vilnius (Lituânia) e Wroclaw (Polónia). A Universidade Nacional de Kyiv-Mohyla (Ucrânia) é um membro associado. Esta aliança tem cofinanciamento da União Europeia e aspira a transformar o ensino superior, a investigação e a inovação europeus através de uma integração forte de políticas e planos de ação nos mais diversos níveis, avançando na conceção, teste e implementação de um modelo inovador de cooperação interuniversitária profunda.

Texto: GCI

Posted on Leave a comment

Escola de Engenharia, Paulo Novais e Rui Bragança premiados pelo Município de Guimarães

Escola de Engenharia, Paulo Novais e Rui Bragança premiados pelo Município de Guimarães

O Município de Guimarães homenageou no passado dia 24 de junho, diversas personalidades e instituições que se notabilizaram pelo seu percurso e mérito, na cerimónia anual do Dia Um de Portugal, realizada junto ao castelo de Guimarães. A sessão contou com o Ministro da Educação, Ciência e Inovação, Fernando Alexandre.

A Escola de Engenharia da Universidade do Minho ? representada pelo seu Presidente, Pedro Arezes ? foi distinguida com a Medalha de Honra, pelo trabalho exemplar na formação, na investigação e na transferência de conhecimento e tecnologia para a sociedade.

Paulo Novais, professor catedrático daquela Escola, responsável do laboratório ISLab no centro de investigação Algoritmi e coordenador do maior laboratório associado nacional (LASI), recebeu a Medalha de Mérito Científico.

O ex-aluno de Medicina da UMinho e taekwondista olímpico Rui Bragança, que obteve duas medalhas de ouro no Europeu Universitário e duas de prata nas Universíadas, foi condecorado com a Medalha de Mérito Desportivo.

Muitos parabéns aos distinguidos!

Texto: GCI

Posted on Leave a comment

sou.uminho 5.0 é apresentado esta sexta-feira

Projeto sou.uminho 5.0 é apresentado esta sexta-feira

A Universidade do Minho (UMinho) vai lançar na próxima sexta-feira, dia 28 de junho, o projeto ?sou.uminho 5.0?, uma iniciativa inovadora que visa antecipar e atuar preventivamente em situações de potencial abandono escolar, promovendo o sucesso académico dos estudantes inscritos no 1º ano pela primeira vez. Este projeto foi desenvolvido em colaboração com estudantes e diversas Escolas, Institutos e Unidades da UMinho e será apresentado no Auditório do Instituto de Educação, às 14h00.

O objetivo fundamental do projeto “sou.uminho 5.0” é que a universidade se torne um lugar em que os estudantes se sintam acolhidos e envolvendo a comunidade académica nesse processo. O “sou.uminho 5.0” assenta num plano de ação que engloba uma série de iniciativas destinadas a inovar e modernizar as práticas institucionais da UMinho. Essas iniciativas terão como desafio a predição e combate ao abandono escolar, bem como a promoção de práticas pedagógicas modernizadas que contribuam para um ensino de qualidade e atualização tecnológica, alinhadas com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS4) ? Educação de Qualidade. Desta forma, o “sou.uminho 5.0” ajudará a atualizar tecnologicamente as condições de formação e contribuirá, de forma concreta, para um ensino de qualidade nas áreas disciplinares relevantes.

O evento de apresentação deste projeto tem início marcado para as 14h00 com as boas-vindas dadas pela vice-reitora da Educação e Mobilidade Académica da UMinho, Filomena Soares. Segue-se, às 14h10, uma conversa sobre a ?Promoção do Sucesso e Redução de Abandono Escolar na Universidade do Minho ? Investigação e Boas Práticas? que será moderada pela professora da Escola de Psicologia, Teresa Freire. Esta sessão contará com a participação da professora da Escola de Economia e Gestão, Carla Sá, dos professores da Escola de Psicologia, Eugénia Ribeiro e Leandro Almedida, do vice-presidente da Associação Académica da UMinho, Luís Guedes, e da estudante da Escola de Medicina, Marta Teixeira Sobgui.

Pelas 15h15, o pró-reitor para os Assuntos Estudantis e Inovação Pedagógica, Manuel João Costa, e a pró-Reitora Comunicação Institucional, Teresa Ruão, farão a apresentação detalhada do ?sou.uminho 5.0?. A sessão de arranque deste projeto termina pelas 16h00.

O projeto foi contemplado com um financiamento no âmbito da submedida ?Inovação e Modernização Pedagógica no Ensino Superior? que permitirá a implementação das diversas iniciativas propostas, assegurando os recursos necessários para alcançar os objetivos delineados.

Texto: GCI

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

XXII Vozes Sobre a Cidade

XXII Vozes Sobre a Cidade

O Coro Académico da Universidade do Minho (CAUM) regressa aos Escadórios do Bom Jesus para a sua 22.ª edição do Vozes Sobre a Cidade. O Concerto realiza-se no próximo dia 6 de julho, às 21h30, com entrada livre e gratuita.

Esta edição conta com a participação da IPUM ? Associação de Percussão Universitária do Minho, que proporcionará a todos os presentes uma noite memorável, repleta de muita música e animação.

Armando Queirós, presidente da Direção do CAUM, afirma que cada edição deste concerto ?é um testemunho da responsabilidade que temos para com a nossa cidade e a sua música?, acrescentando ainda que ?acima de tudo, é um momento mágico, no qual as nossas vozes, enquanto iluminam todo o santuário, se unem para celebrar a música e a amizade.? Referindo a participação da iPUM, o corista realça que ?apesar dos estilos musicais tão divergentes entre nós, esta é uma oportunidade única para a comunidade bracarense se envolver e sentir a emoção e a paixão que movem e motivam os grupos culturais da universidade minhota a dar o seu melhor na promoção e divulgação da cultura académica.?

De forma a marcar o fim do ano letivo e o início do verão, o CAUM organiza, anualmente, o Vozes Sobre a Cidade onde recorda o trabalho realizado ao longo de todo o período académico.

Texto: CAUM

Posted on Leave a comment

Leandro Almeida jubila-se ao fim de 35 anos ao serviço da UMinho

Leandro Almeida jubila-se ao fim de 35 anos ao serviço da UMinho

Chegou à Universidade do Minho (UMinho) em 1989 e tornou-se uma figura incontornável, querida e inspiradora na comunidade académica. No passado dia 20 de junho deu a sua última aula, perante um auditório cheio de pessoas que o admiram, acarinham e reconhecem, pessoal e profissionalmente.

A cerimónia de jubilação de Leandro Almeida decorreu no campus de Gualtar e contou com testemunhos do reitor, Rui Vieira de Castro, do presidente da EPsi, Miguel Gonçalves e dos professores Ana Paula Soares e Pedro Rosário, no final, deu a sua última lição, intitulada ?Avaliação psicológica: contornos técnicos e deontológicos?, uma mensagem que procurou apontar para a importância da ética e da deontologia ?como reforço da seriedade científica da profissão e da ciência”, disse.

Em nome da Universidade, o reitor da UMinho reconheceu ?tudo aquilo que ele fez pela instituição que em determinado momento da sua vida decidiu integrar e servir?, após ter iniciado a sua carreira docente na Universidade do Porto.

Amigo pessoal do jubilado, Rui Vieira de Castro refere que o momento de jubilação reveste um ?significado simbólico relevante?, não apenas para a pessoa que está em causa, mas também para a própria instituição, uma vez que é ?o momento em que a comunidade reconhece o trabalho de alguém que foi membro relevante da sua comunidade, reconhece a sua dedicação, mas, também, é aquele momento em que se assinala a suspensão de um vínculo profissional com determinada instituição, e que leva a este seja um momento de revisitação de percurso?, assinalou.

Recordando o seu trajeto na UMinho, o reitor realçou o trabalho de Leandro Almeida como docente, ?sempre rodeado de estudantes?, como investigador, bem como pelos diversos papeis que desempenhou a nível institucional. Agradecendo a sua ?disponibilidade?, sublinhou a sua capacidade ?ouvir?, ?conversar?, ?aconselhar? e de ?dar? aos outros.

Ao longo de 40 anos de carreira, centrou-se nas áreas de psicologia da educação e da inteligência, avaliação psicológica, psicometria, metodologia da investigação, (in)sucesso académico e permanência/abandono no ensino superior. Foi docente convidado em universidades de Angola, Brasil, Espanha e Moçambique, orientou 80 teses de doutoramento e é (co)autor de mais de 200 livros, capítulos e artigos científicos, além de manuais e provas de avaliação psicológica usados em vários países de língua portuguesa e espanhola.

Na UMinho, e ao longo de 35 anos, foi vice-reitor para o Ensino, presidente do Centro de Estudos em Educação e Psicologia e do Instituto de Educação, vice-presidente do Conselho Académico, coordenador do ObservatoriUM – Observatório dos Percursos Académicos dos Estudantes e membro do Centro de Investigação em Psicologia. Após muitos anos ligado ao Instituto de Educação, terminou a carreira de docente na casa mãe, na Escola de Psicologia.

Apesar de jubilado, a EPsi, na pessoa do seu presidente, reafirmou a sua vontade de ?dar continuidade à colaboração com o professor?. ?A sua carreira, da nossa parte, continuará a passar pela EPsi, onde esperamos que o seu entusiasmo e trabalho possa ser uma inspiração para todos, de modo muito particular para os colegas mais novos?, afirmou.

Ainda recentemente, Leandro Almeida foi galardoado com o Prémio de Investigação da EPsi e, em 2019, com o Prémio de Mérito Científico da UMinho.

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

GFUM lança CD de Polifonias a São João

GFUM lança CD de Polifonias a São João

O Grupo Folclórico da Universidade do Minho vai lançar um novo álbum discográfico, dedicado aos cantares polifónicos tradicionais a São João. O concerto decorre hoje, dia 22 de junho, pelas 15h00, no Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, em Braga e revisitará os vários temas sanjoaninos, dos cancioneiros tradicionais.

Este trabalho discográfico é lançado no dia de aniversário do GFUM que comemorará 31 anos na salvaguarda e promoção das tradições do Baixo Minho, de forma particular na divulgação do ?Canto a Vozes?, reconhecido recentemente como Património Cultural Imaterial Nacional. O concerto contará com a atuação da Orquestra de Cordofones Tradicionais de Braga, dando visibilidade aos vários patrimónios da cidade.

Este lançamento integra o conjunto de medidas de salvaguarda das polifonias tradicionais, que o Grupo Folclórico da Universidade do Minho tem levado a efeito no âmbito do projeto cultural ?Voltas da Tradição?. O projeto a apresentar conta com o apoio do Município de Braga e Universidade do Minho e integra o programa das Festas de São João de Braga onde o grupo começou a sua atividade, em 1993.

Texto: GFUM

Posted on Leave a comment

UMinho distinguiu o mérito e a excelência a mais de 200 estudantes

UMinho distinguiu o mérito e a excelência a mais de 200 estudantes

Foram atribuídas bolsas de excelência a 167 alunos e 40 bolsas de estudo por mérito.

A Cerimónia de Entrega dos Prémios de Mérito e Excelência da Universidade do Minho (UMinho) decorreu dia 19 de junho, no salão medieval do Largo do Paço, em Braga. Os 207 premiados foram distinguidos pelo seu percurso académico exemplar, os quais surgiram de quase todas as unidades orgânicas da Academia.

As bolsas de excelência é uma iniciativa anual, iniciou em 2012 e representa um investimento acumulado superior a um milhão de euros, traduzindo o modo particular com que a UMinho reconhece o trabalho e o percurso académico dos seus estudantes. A UMinho tem vindo a distinguir anualmente com esta bolsa os estudantes de todas as licenciaturas e mestrados integrados que obtiveram a melhor nota de candidatura e de cada ano do respetivo curso, desde que igual ou superior a 17 valores. As 167 bolsas entregues este ano foram relativas aos anos letivos 2022/2023 e 2023/2024, as quais têm um valor pecuniário igual ao da propina. Foram ainda entregues 40 bolsas de estudo por mérito do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, para estudantes da UMinho com aproveitamento excecional em cada ano curricular, com média ponderada igual ou superior a 16 valores. Esta bolsa tem um valor anual igual a cinco vezes o valor da retribuição mínima mensal garantida em vigor no início do ano letivo em que é entregue.

A sessão contou com intervenções do reitor, Rui Vieira de Castro, da vice-reitora para a Educação e Mobilidade Académica, Filomena Soares e da presidente da Associação Académica (AAUMinho), Margarida Isaías.

?Hoje é dia de prémios, de festa e de excelência?, começou por dizer a vice-reitora para a Educação e Mobilidade Académica, que afirmando o seu ?orgulho? nestes estudantes, assinalou também a ?curiosidade? que existe à sua volta, de saber quem são para além de excelentes estudantes, o que gostam, o querem, o que sonham?, por isso, lançou um desafio de interação direta com os premiados presentes, que através do telemóvel foram respondendo a perguntas, no final, as suas respostas, refletiram algumas das características gerais do grupo.

Afirmando que ?somos todos uns privilegiados porque tivemos, temos e continuaremos a ter a oportunidade de vos acompanhar neste futuro promissor?, desejou felicidades a todos, com votos para ?continuarem a construir o vosso futuro cheio de sucessos e excelência?.

A presidente da Associação Académica realçou que ?hoje temos os melhores dos melhores?, assinalando que a UMinho ?é a melhor academia do país por muitos motivos, e um deles são vocês?. Para a representante máxima dos estudantes, estes alunos servem hoje ?de inspiração para todos nós?, sendo a prova de que ?o esforço e determinação compensam?, disse. Margarida Isaías realçou ainda que com esta ?valorização e distinção, há dois pesos que se elevam?, o do ?reconhecimento?, mas mais importante ainda, o da ?responsabilidade? que este reconhecimento traz.

Chamando a atenção para o problema da ?fuga de talentos?, a líder estudantil apontou que é preciso ?trabalhar para criar condições que incentivem os nossos melhores a permanecer e a contribuir para o desenvolvimento da nossa Universidade, da nossa cidade, do nosso país, da Europa e do Mundo?. Terminou, agradecendo ?por fazerem desta, ainda mais, a melhor academia do país?.

Exprimindo a sua alegria por ver reunidos no espaço, aqueles que são os estudantes com melhor desempenho académico, o reitor da UMinho afirmou que este ?é um momento alto da nossa vida coletiva?, assinalando dois factos sobre os mais de 200 estudantes distinguidos. O primeiro, ?a verificação de que estes estudantes premiados se distribuem pela grande generalidade dos cursos da UMinho?, o segundo, o facto de ?ser muito expressivo o número de estudantes bolseiros? entre estes. ?O que significa que a UMinho está a cumprir aqui um papel que se espera que desempenhe, entendido como elevador social?, patenteou.

Deixando uma palavra de agradecimentos aos familiares, uma vez que esta distinção é também o reconhecimento do esforço de anos, ?muitas vezes um esforço extremamente significativo?, Rui Vieira de Castro fundamentou porque é que a Universidade instituiu estes prémios: ?fundamentalmente, para premiar o mérito dos seus melhores estudantes, para premiar o esforço desses mesmos estudantes, a qualidade do trabalho que foram capazes de desenvolver, mas, também, e, ao mesmo tempo, reconhecer o trabalho das unidades orgânicas que foram capazes de criar condições para que o potencial desses estudantes se concretizasse nos seus elevados níveis de desempenho académico?. 

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

UMinho proporciona batismo de voo a 75 alunos de Engenharia Aeroespacial

UMinho proporciona batismo de voo a 75 alunos de Engenharia Aeroespacial

Setenta e cinco estudantes de Engenharia Aeroespacial da Universidade do Minho vão realizar o seu batismo de voo este sábado, dia 22 de junho, no aeródromo do Alto Minho (Cerval), em Vila Nova de Cerveira. A manhã começa com workshops de mecânica, planos de voo e meteorologia. A oportunidade para rasgar as nuvens é a partir das 11h00 e, depois, das 14h00. No hangar prevê-se vários ultraleves prontos para sobrevoar as margens do rio Minho e com o apoio de diversos pilotos e engenheiros.

Neste Programa de Adaptação ao Meio Aéreo, os estudantes vão dar asas ao sonho e testar a nível prático o que aprenderam na teoria, resume o diretor da licenciatura e do mestrado em Engenharia Aeroespacial da UMinho, Gustavo Dias. Os alunos, quase todos do 1º ano daqueles cursos, poderão ainda recolher informações e questionar os profissionais do aeródromo para projetos que têm desenvolvido nas aulas.

Por exemplo, na licenciatura em Engenharia Aeroespacial ? que tem a nota mínima de entrada mais alta do país (18.86 valores) ?, uma das disciplinas exige construir um planador com materiais em fim de vida de empresas da região, além de se aplicar conhecimentos de mecânica, eletrónica e comunicação. Já no mestrado, o desafio é fazer um balão meteorológico para, após subir e rebentar na atmosfera dentro de semanas, ser detetado por GPS e daí analisar-se os dados obtidos de temperatura, humidade e outros indicadores.

A iniciativa no Cerval tem a parceria da recém-criada Associação de Estudantes de Engenharia Aeroespacial da UMinho e da Escola de Engenharia da UMinho. A opção pelo aeródromo de Cerveira em vez do de Braga deve-se a questões de segurança, pois está fora das principais linhas de operação aeronáutica comercial. A UMinho e o Aeroclube do Alto Minho assinaram em 2023 um protocolo para projetos neste domínio e os municípios de Cerveira e Valença estão também disponíveis para investir na construção de um hangar para a investigação da UMinho.

O aeródromo de Cerval é considerado um dos mais importantes da Península Ibérica, com cerca de sessenta aeronaves inscritas. Tem igualmente interesse histórico, pois em 1933 o pioneiro da aviação estado-unidense Charles Lindbergh ficou sem fuel no seu hidroavião Lockheed e fez uma amaragem forçada no rio Minho, em Friestas, Valença, que foi assim projetada na imprensa mundial. Em 1997, foi erigido um monumento alusivo próximo do local.

Texto: GCI

Posted on Leave a comment

Leandro Almeida dá amanhã a última aula na UMinho

Leandro Almeida dá amanhã a última aula na UMinho

A cerimónia de jubilação de Leandro Almeida, professor catedrático da Escola de Psicologia da Universidade do Minho (EPsi), realiza-se esta quinta-feira, dia 20, às 16h00, no auditório B1 (edifício 2) do campus de Gualtar, em Braga. O programa conta com testemunhos do reitor, Rui Vieira de Castro, do presidente da EPsi, Miguel Gonçalves e dos professores Ana Paula Soares e Pedro Rosário, seguindo-se a última lição de Leandro Almeida, intitulada ?Avaliação psicológica: contornos técnicos e deontológicos?. A entrada é livre.

Leandro S. Almeida licenciou-se e doutorou-se em Psicologia pela Universidade do Porto, onde iniciou a carreira docente e presidiu o conselho diretivo da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação. Ingressou na UMinho em 1989, tendo sido vice-reitor para o Ensino, presidente do Centro de Estudos em Educação e Psicologia e do Instituto de Educação, vice-presidente do Conselho Académico, coordenador do ObservatoriUM – Observatório dos Percursos Académicos dos Estudantes e membro do Centro de Investigação em Psicologia.

Nascido em Gondomar e a viver em Braga, centrou-se ao longo de 40 anos de carreira nas áreas de psicologia da educação e da inteligência, avaliação psicológica, psicometria, metodologia da investigação, (in)sucesso académico e permanência/abandono no ensino superior. Foi docente convidado em universidades de Angola, Brasil, Espanha e Moçambique, orientou 80 teses de doutoramento e é (co)autor de mais de 200 livros, capítulos e artigos científicos, além de manuais e provas de avaliação psicológica usados em vários países de língua portuguesa e espanhola.

Foi membro do Conselho Nacional de Educação e do conselho científico do Instituto de Inovação Educacional, além de presidente da Associação dos Psicólogos Portugueses e do Conselho da Especialidade de Psicologia de Educação da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP). Tem várias distinções, como o Prémio Ibérico de Psicologia (2015) atribuído pela OPP e pelo Consejo General de Psícologia de España, o Prémio de Mérito Científico da UMinho (2019) e o Prémio de Investigação da EPsi (2024).

Texto:GCI

Posted on Leave a comment

Festa do Cinquentenário reuniu cerca de meio milhar de pessoas ligadas à UMinho

Festa do Cinquentenário reuniu cerca de meio milhar de pessoas ligadas à UMinho

A Festa Popular de Comemoração do 50º Aniversário da Universidade do Minho (UMinho) decorreu no passado sábado, dia 15 de junho, junto ao anfiteatro natural do campus de Gualtar, em Braga. Cerca de 500 alunos, alumni, docentes, investigadores, técnicos, administrativos e de gestão e a suas famílias marcaram presença na festa da academia para uma tarde de sorrisos, diversão e boa disposição.

O momento ficou marcado pelo clima de festa e informalidade, pela alegria, partilha e animação, numa tarde repleta de música que contou com as atuações dos Bomboémia, da Literatuna, do DJ Pedro Carvalho e, como convidada especial, da cantautora Luísa Sobral. A tarde foi ainda dinamizada com jogos tradicionais, insufláveis para as crianças, comida e bebida e muita conversa? uma tarde memorável para cada um dos participantes e que marcará a ?história? da comemoração dos 50 anos da Universidade.

Segundo o reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, pretendeu-se que esta fosse ?uma festa de toda a família da Universidade do Minho, e que sendo, possa reforçar o nosso sentido de união e o nosso sentido de comunidade?, afirmou.

Para Paula Jorge, investigadora do Centro Engenharia Biológica, ?é giro termos uma festa para os funcionários, para os trabalhadores?, algo que não tem sido feito e que, por isso, achou bem aproveitar-se a oportunidade da comemoração do 50º Aniversário para fazer esta festa e como refere ?conhecer os colegas, conhecer pessoas novas, estar num ambiente mais descontraído e informal?.

Também Rosa Barros (TAG) aplaudiu a iniciativa, realçando que se deviam ?fazer mais alguns convívios do género fora do ambiente de trabalho?.

Vítor Soares (TAG) refere que, independentemente dos cargos que cada um ocupa dentro da Universidade, ?todos temos um carinho muito especial e um gosto muito especial de pertencermos à UMinho?, sublinhando que é “uma grande organização”.

A cantautora Luísa Sobral também deu os parabéns à UMinho, salientando que ?os pilares de uma sociedade são a educação e a saúde?, por isso, aponta que ?todas as nossas universidades são importantes, bem como as pessoas que fazem parte delas, pois, são as pessoas que fazem a universidade?, declarou. 

No final, o Reitor soprou as velas e convidou todos para um brinde à Universidade!

O programa das celebrações não fica por aqui e terá continuidade com várias iniciativas até final do ano.

Texto: Redação

Foto: GCI