Sasum

  • Home
  • /
  • 14.ª edição dos Prémios de Mérito Desportivo galardoou 71 estudantes-atletas da UMinho

14.ª edição dos Prémios de Mérito Desportivo galardoou 71 estudantes-atletas da UMinho

A cerimónia de entrega dos Prémios de Mérito Desportivo decorreu ontem, dia 6 de março, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Minho (UMinho), em Braga, e contou com a presença do Reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, da Administradora dos Serviços de Ação Social, Alexandra Seixas, e da presidente da Associação Académica, Margarida Isaías, entre outras personalidades do nosso panorama académico, desportivo e político. 

Este foi, sobretudo, um momento de homenagem aos estudantes atletas que, a título individual ou coletivo, se sagraram Campeões Nacionais Universitários e que, em simultâneo, tenham obtido aproveitamento escolar de acordo com as condições previstas no Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Os 71 estudantes-atletas foram assim galardoados pela conjugação da excelência desportiva com o mérito académico, premiação relativa ao ano 2022/2023, os quais receberam um certificado e um cheque-valor.  

Nesta que foi a 14.ª edição do evento, os premiados resultaram de 13 modalidades, sendo que o Andebol e o Voleibol foram as modalidades com mais premiados, 22 e 13, respetivamente. Para além destas, o Basquetebol elegeu nove atletas, o Futsal elegeu sete, o Basquetebol 3*3 elegeu quatro, Taekwondo, Orientação e Kickboxing elegeram três, Atletismo, Canoagem e Natação elegeram dois e o Karaté e Xadrez um.  Estes surgiram de 43 cursos da UMinho e de nove unidades orgânicas de ensino e investigação, sendo que as escolas mais representadas nos eleitos deste ano foram a Escola de Engenharia (32), a Escola de Medicina (10) e a Escola de Economia e Gestão (9). Dos 71 estudantes distinguidos, 40 são do sexo feminino e 31 do sexo masculino.

A cerimónia serviu para “reconhecer e enaltecer o mérito académico e os resultados desportivos dos nossos estudantes-atletas”, como começou por dizer a Administradora dos SASUM, agradecendo a vários responsáveis presentes, pelo apoio aos estudantes-atletas e ao projeto desportivo da UMinho, destacando-o “como um objetivo estratégico e elementar da Universidade do Minho no projeto educativo dos nossos estudantes”.

Sobre a época desportiva transata, salientou “que se revelou, uma vez mais, de muitas conquistas, com muitas medalhas, troféus, mas também com eventos e organizações de grande nível”. A UMinho alcançou, a nível nacional, 80 medalhas (32 de ouro, 23 de prata e 25 de bronze), registando-se 118 estudantes-atletas da UMinho medalhados em 19 diferentes modalidades. A nível internacional, foram conquistadas três medalhas de bronze com 16 estudantes-atletas da UMinho medalhados nos campeonatos europeus universitários de andebol e kickboxing. Para além destas competições, a UMinho foi palco do Campeonato Europeu Universitário de Voleibol Universitário, evento que contou com mais de 600 participantes de toda a Europa e que mereceu um voto de louvor pela excelente organização por parte da European Sports Universities Association. A época desportiva terminou da melhor forma com a conquista da medalha de ouro nos Jogos Mundiais Universitários, nos 5000 metros da prova de atletismo, pela nossa estudante-atleta Mariana Machado.

Apesar da atual conjuntura e dos constrangimentos financeiros, a UMinho voltou, pela 14.ª vez, a fazer este reconhecimento àqueles que alcançaram, simultaneamente, o sucesso nas competições desportivas e nas prestações académicas. “Esse esforço atesta a aposta inequívoca da nossa academia à importância da prática desportiva e ao desenvolvimento da carreira dual no projeto educativo da Universidade do Minho”, sublinhou Alexandra Seixas. Afirmando acreditar que, “o esforço, a dedicação e a prestação de cada estudante sai reforçada com mais e melhores competências, aspetos fundamentais no desenvolvimento pessoal, profissional e social de cada um. Acreditamos, assim, estar a reforçar o papel da Universidade do Minho na construção de uma sociedade mais capacitada e preparada para os desafios do futuro”, evidenciou.

Ao longo das 14 edições, já foram atribuídos 1 014 Prémios de Mérito Desportivo, num investimento global superior a 235 mil euros.

“Os Prémios de Mérito Desportivo premeiam a excelência: a excelência desportiva, o sucesso académico e a conciliação de ambos”, começou por dizer a presidente da Associação Académica. Destacando a UMinho como de “referência no desporto”, quer a nível nacional, quer nível internacional, bem como a nível do desporto informal. Relativamente ao sucesso académico, referiu que “na UMinho nunca se questionou o valor da prática desportiva e da sua conciliação com o estudo”, evidenciando que já em 1998, a UMinho implementou um regime especial para o efeito, “o qual abriu caminho para a criação do que é hoje o Estatuto do Estudante Atleta”, disse. Acrescentando ainda que, “somos, por isso, um íman para todos aqueles que desejam o melhor dos dois mundos e usamos esta cultura como bandeira”.

Sobre a cerimónia de entrega dos Prémios de Mérito Desportivo, deixou o desejo para que “continue a ser um exemplo” da conciliação da excelência desportiva com o sucesso académico, um exemplo que promova a vinda de “ainda mais estudantes à Universidade do Minho à procura da excelência desportiva e do sucesso académico”, um exemplo que “faça querer mais, mais organizações de competições nacionais e internacionais, mais participação de estudantes, mais medalhas e mais desporto no Minho”, um exemplo que “permita promover a prática desportiva formal e informal, com preços acessíveis nos ginásios e infraestruturas capazes e renovadas”, um exemplo “que garanta um currículo mais flexível, com uma carga horária mais acessível e olhe para o sucesso académico com o conjunto de aprendizagens dentro e fora de sala de aula”, um exemplo “quando olhamos para o subfinanciamento da Universidade e dos Serviços de Ação Social e se tenha de definir prioridades”, um exemplo “quando olhamos para o subfinanciamento do desporto universitário e definimos os valores para 2024, Sr. Reitor e Sra. Administradora, estamos já em março, temos de ver isso o mais rapidamente possível”, um exemplo “quando continuarmos a ver os nossos estudantes atletas a subir ao pódio, a fazer cadeiras e a receberem os prémios de mérito desportivo”, apelou Margarida Isaías.

Para terminar, a representante máxima dos estudantes declarou: “Que este dia seja não apenas uma celebração das conquistas passadas, mas também uma inspiração para o futuro”.

“Esta cerimónia significa a celebração do desempenho desportivo e académico dos nossos estudantes-atletas”, começou por dizer o Reitor da UMinho. “Estamos a reconhecer, estamos a valorizar os estudantes que obtiveram resultados desportivos de elevada qualidade e que, simultaneamente, mantiveram bons níveis de desempenho académico, e que desta forma concretizaram a aposta que a Universidade vem fazendo neste estatuto dual dos nossos estudantes”, afirmou. Aproveitou para reafirmar a aposta da UMinho no seu projeto desportivo de promoção do desporto e da atividade física, um projeto que caracterizou como “transversal a toda a Universidade”, que assenta, segundo este, “na valorização do desporto universitário como componente essencial da formação superior”. 

Realçando os inúmeros sucessos de 2022/2023, Rui Vieira de Castro refere que “é natural que nos sintamos convocados a prosseguir o caminho que vimos fazendo em prol da prática desportiva e do desporto universitário”, convocação que assenta também, “na convicção forte acerca dos benefícios que daqui podem decorrer para a vida pessoal, social e profissional de cada um”, patenteou.

Ainda sobre o projeto desportivo da UMinho, o Reitor alerta que, apesar dos excelentes resultados, “não podemos repousar nos resultados obtidos. Temos de olhar com alguma frieza também para aquilo que são as condições que hoje podemos oferecer a todos aqueles que buscam praticar atividade física ou praticar desporto de competição na nossa Universidade”.

O responsável máximo da Universidade apontou ainda para as “dificuldades” que se prendem com problemas nas infraestruturas físicas e nas condições que os serviços desportivos podem oferecer para a prática de desporto na Universidade, salientando que “a direção da Universidade está absolutamente consciente da situação em que nos encontramos e empenhada em garantir a melhoria dessas mesmas condições, para que não passe por aí um menor nível de desempenho dos nossos estudantes-atletas”, concluiu.

Sobre os Prémios de Mérito

Os prémios estão indexados ao valor da propina anual e são atribuídos apenas aos alunos que tenham aprovação em pelo menos 50% dos créditos das disciplinas em que estiveram matriculados e simultaneamente alcancem resultados desportivos de excelência em representação da Academia. O montante do prémio varia entre o valor integral da propina para os estudantes que conquistaram medalhas de ouro em competições internacionais universitárias, e 12,5% do valor integral da propina, no caso dos estudantes que se sagraram campeões nacionais universitários em modalidades coletivas ou provas por estafetas.

Texto: Ana Marques

Foto: SASUM

PT
Skip to content