SASUM

Navegar para a página inicial

PERCURSOS?

Fátima Gomes é natural e vive em Braga (Gondizalves) há 62 anos. Casada, com duas filhas e dois netos, desempenha funções nos Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM) há 33 anos. Atualmente, faz parte do DCF, uma equipa com cerca de 20 trabalhadores.

Nesta entrevista, a trabalhadora, adstrita ao Departamento Contabilístico e Financeiro (DCF) dos Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM), mais especificamente, à Divisão de Contabilidade e Tesouraria, fala-nos do seu percurso de vida e experiência profissional, conta como é vivido o dia a dia, assumindo que ser avó tem sido ?uma das experiências mais gratificantes da minha vida?, e afirmando que a sua maior motivação ?é poder contribuir para o bom funcionamento dos SASUM?.

Como chegou aos SASUM e qual o seu percurso académico e profissional?

O meu percurso académico foi marcado por diferentes fases de aprendizagem. Em 1999, ingressei no ensino recorrente, onde completei o terceiro ciclo do ensino básico, equivalente ao 9.º ano. Posteriormente, através do programa ?Novas Oportunidades’, obtive o 12.º ano de escolaridade, consolidando assim a minha formação.

O meu percurso profissional teve início em 1978, num laboratório de análises clínicas, onde adquiri valiosos conhecimentos e experiência na área. Em fevereiro de 1990, dei um novo passo na minha carreira ao começar a trabalhar nos SASUM, por meio de um contrato com a Associação Académica da Universidade do Minho. Neste novo ambiente profissional, em fevereiro de 1996, já com contrato com os SASUM, desempenhei funções administrativas no apoio de secretariado ao Gabinete do Administrador e na área da Tesouraria. Em 2001, iniciei uma nova fase da minha carreira profissional, como assistente administrativa, e desde então e até à presente data, tenho desempenhado funções, no atual, DFC, mais especificamente na Divisão da Contabilidade e Tesouraria.

Há quantos anos está nos Serviços e quais são, atualmente, as suas funções?

Estou nos Serviços há 33 anos e, ao longo desse tempo, as minhas responsabilidades evoluíram para funções específicas relacionadas com o processamento de faturação. Além disso, desempenho atividades de controlo das dívidas e apoio a verificação e recebimento de dinheiro proveniente das unidades dos SASUM.

Gosta do que faz?

De uma maneira geral, sim. Apesar da repetição das tarefas, cada uma é singular e distinta, o que traz uma certa variedade e desafio ao trabalho.

O que mais a motiva e quais as maiores dificuldades, no dia a dia, no desenvolvimento do seu trabalho?

O que mais me motiva no dia a dia é contribuir para o bom funcionamento dos SASUM. Em relação às dificuldades, destaco o esforço associado à necessidade de atender às exigências e prazos diários para verificação e envio dos documentos.

Como é um dia de trabalho de Fátima Gomes?

O dia de trabalho de Fátima Gomes segue uma rotina habitual que envolve várias tarefas dentro da Divisão da Contabilidade e Tesouraria. Uma parte significativa das minhas atividades diárias consiste na verificação do numerário das unidades, na emissão de faturas e no suporte a outras tarefas relacionadas com esta Divisão. No que diz respeito à faturação, as minhas tarefas incluem diferentes etapas. Começo por atualizar as distribuições recebidas através do docUM e por Email* para preparar a emissão das faturas. Também verifico os saldos das notas de encomenda, quando necessário, e procedo à emissão dos documentos, enviando-os para as entidades correspondentes, como clientes e Unidades da Universidade do Minho. Além disso, uma parte importante do meu trabalho consiste na verificação e no contacto com os clientes para garantir o recebimento dos valores pendentes. Em resumo, o meu dia de trabalho está relacionado com a gestão financeira, faturação e apoio administrativo no âmbito da Contabilidade e Tesouraria, assegurando que os processos sejam concluídos com precisão e eficiência.

Como caracteriza o trabalho feito no Departamento Contabilístico e Financeiro, em particular na sua área?

Trabalhar na Divisão da Contabilidade e Tesouraria é um desafio que exige uma extrema responsabilidade, devido aos procedimentos minuciosos que devemos seguir no âmbito da faturação e a todas as exigências legais que precisamos cumprir.

Quais as melhores e as piores memórias que tem do seu trajeto nos SASUM?

Relativamente às melhores e piores memórias no meu percurso nos SASUM, prefiro focar-me nos desafios enfrentados e nas oportunidades que surgiram. Estes momentos proporcionaram um constante crescimento e aprendizagem ao longo do caminho, seja pela evolução das práticas de trabalho ou pelo avanço tecnológico que experimentei.

Como olha para o futuro?

De forma expectante.

Curiosidades

O que a marcou?

O nascimento das minhas filhas.

O que ainda não fez?

Andar de avião.

Livro?

Não tenho hábito de ler.

Filme?

Titanic.

Uma música e/ou um músico?

Tony Carreira.

O que gosta de fazer nos tempos livres?

Nos meus tempos livres, uma das coisas que mais valorizo é estar com a minha família e amigos, quer seja para conversar, fazer atividades juntos ou simplesmente desfrutar da companhia uns dos outros.

Vício?

Não tenho.

Um lugar?

Praia.

A Universidade do Minho?

Instituição importante tanto para o ensino quanto para as cidades de Braga e Guimarães.

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

EN
Skip to content