Publicado em Deixe um comentário

Relevo e brilho na homenagem ao Professor Pinto Machado










Fotos disponiveis online na Galeria BIG





 

“Sem missão não há homem” foi desta forma que Pedro Morgado, parafraseando Ortega y Gasset, se dirigiu ao homenageado. E, a missão do professor foi apostar na materialização de um sonho. Sonho este com raízes nos tempos pós 25 de Abril de 1974. Por essa altura já o “semeador”, como o apelidam nos corredores da escola de medicina, visionava um curso cá no Minho. Depois de anos onde os avanços e recuos ditaram sucessivos adiamentos, a ECS acabou por surgir, e é hoje uma instituição que colhe o respeito e o mérito fora de portas, a atentar pelas palavras do professor Joseph Gonnella. E porque, ao professor Pinto Machado este e outros tantos méritos se devem, a sua figura eternizará no salão da escola médica. Um quadro com a sua imagem e com trechos do poema “Canção do Semeador”, de Miguel Torga foi descerrado e por ali permanecerá em diante.

 






Pinto Machado e Cecilia Leão

 

Numa tarde em que todos os intervenientes prestaram um agradecimento a Pinto Machado, a presidente da ECS, Cecília Leão assumiu ser “difícil arranjar palavras à altura daquele grande momento”.

 

Na sessão as palmas foram uma constante e ditaram o ritmo da festa, onde se passaram em revista etapas percorridas pelo “semeador”, mas também, outros, projectaram novos desafios. Os alunos finalistas do mestrado integrado em medicina foram também alvo de uma homenagem, ao receberem um bloco alusivo ao término de uma etapa na careira de clínicos.

 

Relativamente à aula aberta da Cátedra, o professor norte-americano Joseph Gonnella abordou questões ligadas à responsabilidade dos profissionais médicos e na importância de uma boa educação médica. Dentro desta linha, o investigador Gonnella acabou por deixar claro que uma “formação contínua e uma ligação mais próxima dos centros de investigação médica e corredores clínicos são bases importantes para que o paciente seja bem atendido”.

 






Uma mente brilhante, Joseph S. Gonnella

 

De forma a concretizar um completo reconhecimento aos bem feitores daquela casa, também o médico António Simões viu a seu trabalho reconhecido. Ele que há pouco tempo assumiu o desejo de se tornar mecenas da ECS e por este motivo, é visível desde o dia 8 de Outubro uma placa de tributo à mãe do médico.

 

Nesta cerimónia marcaram, ainda presença enumeras personalidades, das quais se destacam o ex-ministro da Educação Marçal Grilo e o reitor da universidade do Minho (UM), António Guimarães Rodrigues.

 

Texto: José Carlos Bragança


 

Fotografia: Nuno Gonçalves


 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *