Posted on Leave a comment

?A importância das eleições europeias? foi debatida na UMinho

?A importância das eleições europeias? foi debatida na UMinho

O Ministro da Agricultura e das Pescas, José Manuel Fernandes, esteve à conversa com alunos da UMinho sobre a União Europeia (UE) no intuito de esclarecer os participantes sobre as mais variadas questões, mas principalmente, para demonstrar a importância destas eleições e a relevância da sua participação no ato eleitoral.

A sessão, organizada pela Escola de Economia e Gestão (EEG) da Universidade do Minho, esteve inserida no ciclo de palestras do Programa de Desenvolvimento de Competências Transversais EEGenerating Skills e também do programa ?Terra Europa? da RTP, que convida figuras políticas com experiência no Parlamento Europeu a visitarem oito escolas públicas e três universidades nacionais, interagindo diretamente com os estudantes. O objetivo é incentivar a participação nas eleições europeias e fortalecer o interesse pelos assuntos da UE, a consciência cívica e ainda a ponte entre instituições democráticas e a próxima geração de eleitores, para uma sociedade participativa e informada.

Carlos Meneses, vice-presidente da EEG, introduziu a conversa, referindo que o objetivo da iniciativa é, sobretudo, ?para sairmos daqui verdadeiros embaixadores destas eleições europeias que muito nos devem dizer?, referiu.

Para esta conversa, o ex-eurodeputado europeu e atual ministro, voltou a vestir o ?fato europeu?, afirmando que ?temos de ter sempre esse fato?, realçando que Portugal ?deve reconhecer tudo aquilo que tem recebido?, apontando não só os valores, como também os recursos financeiros que têm vindo da UE. “90% do investimento público em Portugal tem origem no orçamento da UE”, disse, indicando também que, ?quando chegarmos a 2030, recebemos cerca 200 mil milhões de euros desde a nossa adesão?, destacando os progressos que o país tem tido com origem no financiamento da UE.

 ?Portugal deve lutar por uma UE mais forte?, expôs, no sentido de que os desafios comuns só serão combatidos se os 27 atuarem em conjunto.

Apelando a que se lute pelo projeto europeu, e tendo em conta que o Eurobarómetro aponta que quase 80% dos jovens portugueses, entre os 18 e os 30 anos, querem ter uma palavra a dizer na escolha dos 21 eurodeputados que se vão ser escolhidos para o Parlamento Europeu, José Manuel Fernandes diz esperar que ?essa intenção de voto se concretize mesmo? no próximo dia 9 de junho, ?é essencial que haja essa participação?, disse.

Mostrando-se preocupado com os ?extremos?, sublinhou que ?muitas vezes só se fala da extrema-direita, mas não há bons ditadores, são todos maus, quer sejam de esquerda ou de direita, os extremos são todos maus?, patenteou.  Num apelo ao voto no centro declarou ?eles votam sempre contra, se se juntam põem em perigo o projeto europeu e os moderados, os que defendem a UE merecem ser reforçados?, afirmou.

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

UMinho realiza maior festival universitário europeu de minicarros personalizados

UMinho realiza maior festival universitário europeu de minicarros personalizados

A Universidade do Minho, em Guimarães, recebe esta quarta-feira à tarde o ?Race Party?, considerado o maior festival académico de provas de minicarros personalizados na Europa.

A 10ª edição da iniciativa espera cerca de 300 alunos das universidades de Aveiro, Coimbra, Lisboa, Minho, Porto e Trás-os-Montes e Alto Douro em provas de design, rapidez e distância, além de desafios surpresa e aos campeões e de vários prémios. O evento decorre das 12h00 às 16h30, na nave principal do campus de Azurém, sendo a entrada livre. A organização cabe ao Departamento de Engenharia Mecânica e ao Centro de Investigação em Microssistemas Eletromecânicos (CMEMS) da Escola de Engenharia da UMinho.

Os minicarros foram construídos neste semestre letivo e seguem os princípios da engenharia, procurando desempenhos ótimos (não se usa fuel nem bateria), soluções criativas, design inovador e preocupação ambiental, além de se fomentar o espírito de equipa. Alguns são mais velozes ao estilo dragster e outros são do tipo pinewood derby, usando um bloco de madeira de pinho e com quatro rodas de plástico.

?Há eventos do género no Reino Unido, Alemanha ou França, mas mais localizados e sem a nossa dimensão, organização e experiência?, explica o coordenador Paulo Flores. Este professor voltou a convidar docentes de Engenharia Mecânica e áreas afins de outras academias nacionais onde também se fazem pontualmente provas internas de exibição e os respetivos alunos ?ficaram contentíssimos e motivados? em vir a Guimarães.

Prova surpresa exige ajustar o bólide

No programa destaca-se a prova de rapidez, às 12h30, em que cada minicarro dragster, acionado por uma mola, percorre cinco metros o mais rápido possível. A prova de distância é às 15h00 e ganha o veículo que chega mais longe num só lançamento. Segue-se a prova surpresa, havendo 15 minutos para cada grupo ajustar a eficiência e performance do seu bólide para um determinado objetivo. Já o desafio dos campeões vai permitir, às 16h00, uma última tentativa para os concorrentes que queiram superar o desempenho dos minicarros vencedores.

?Esta iniciativa criada em 2015 é já comparável a eventos similares dos EUA e permite a estudantes portugueses de Engenharia Mecânica, Engenharia do Produto e Engenharia Aeroespacial desenvolverem protótipos físicos e virtuais com várias soluções, adequando a complexidade ao seu grau de conhecimento científico-tecnológico e à sua ligação a uma futura profissão?, realça Paulo Flores. O evento insere-se nas atividades letivas do Projeto Integrador Engenharia Mecânica II e tem captado o interesse do mercado, tendo o apoio de entidades como a Porsche.

Texto: GCI

Posted on Leave a comment

Dia Internacional do Enfermeiro

international-nurses-day
  • international-nurses-day

Dia Internacional do Enfermeiro/ International Nurses' Day

Os Serviços de Acção Social da Universidade do Minho (SASUM) assinalam o Dia Internacional do Enfermeiro, celebrado a 12 de maio. A comemoração deste dia foi criada em 1974 pelo Conselho Internacional de Enfermeiros (ICN), data que assinala o nascimento de Florence Nightingale, no ano de 1820, considerada a fundadora da enfermagem moderna.

Este dia homenageia todos os enfermeiros do mundo, com o objetivo de relembrar e salientar a sua importância na prestação de cuidados de saúde gerais e especializados à população.

“Os nossos enfermeiros. O nosso futuro. O poder económico dos cuidados” foi o lema escolhido para este ano pelo Conselho Internacional de Enfermeiros.

Neste Dia Internacional do Enfermeiro, pretende-se refletir sobre a necessidade de valorizar, proteger, respeitar e investir nos enfermeiros. Pretende-se despertar para a necessidade de reconhecimento desta profissão, demonstrando que pode trazer, seguramente, benefícios económicos e sociais.

Neste dia, lembramo-nos das Enfermeiras que cuidam da nossa comunidade académica. Nos SASUM trabalham três Enfermeiras, duas em Braga e uma em Guimarães, todas com Licenciatura em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem da UMinho.

Os SASUM disponibilizam serviços de apoio clínico (consultas de Psicologia e de Enfermagem), visando contribuir para o bem-estar geral da comunidade académica e promover comportamentos mais saudáveis.

A comunidade académica dispõe de cuidados de Enfermagem, disponíveis todos os dias.

O Centro Médico de Braga (situado no lado oposto à entrada da secretaria do Pavilhão Desportivo) está aberto das 9h às 17h e o Gabinete Médico de Guimarães (situado no Pavilhão Desportivo) está aberto das 10h às 13h e das 14h às 18h. São várias as intervenções a que podem recorrer, desde administração de injetáveis (via subcutânea e intramuscular) com medicação do utente e com prescrição médica, avaliação da tensão arterial, tratamento de feridas, entre outros cuidados.

Para o atendimento de Enfermagem não é necessária marcação prévia, apenas têm de se deslocar aos respetivos locais.

Para qualquer dúvida/assunto também pode entrar em contacto pelo e-mail enfermaria@sas.uminho.pt ou pelos telefones 253601490 (Braga) e 253510626 (Guimarães).

_____________________________________________

The Social Services of the University of Minho (SASUM) are honouring International Nurses’ Day, celebrated on 12th May. This day was created in 1974 by the International Council of Nurses (ICN) to mark the birth, in 1820, of Florence Nightingale, who is considered to be the founder of modern nursing.

This day honours all nurses around the world, with the aim of remembering and highlighting their significance in providing general and specialised healthcare to the population.

“Our nurses. Our future. The economic power of care” was the motto chosen for this year by the International Council of Nurses.

This International Nurses Day, we intend to reflect on the need to value, protect, respect and invest in nurses. The aim is to raise awareness of the need to recognise this profession, demonstrating that it can certainly bring economic and social benefits.

On this day, we remember the nurses who take care of our academic community. Three nurses work at SASUM, two in Braga and one in Guimarães. All three have a degree in Nursing from the UMinho School of Nursing.

SASUM provides clinical support services (psychology and nursing consultations), with the aim of contributing to the general well-being of the academic community and promoting healthier behaviours.

Nursing care is available to the academic community every day.

The Braga Medical Centre (located opposite to the entrance of the Sports Pavilion) is open from 9am to 5pm and the Guimarães Medical Office (located in the Sports Pavilion) is open from 10am to 1pm and 2pm to 6pm. There are various services available, such as administering injections (subcutaneously and intramuscularly) with the patient’s medication and a doctor’s prescription, assessing blood pressure and treating wounds, among other treatments.

You don’t need to book in advance for nursing care, you just have to head to the respective locations.

If you have any questions, you can also contact us by e-mail at enfermaria@sas.uminho.pt or by telephone at 253601490 (Braga) and 253510626 (Guimarães).

Texto: SASUM

Posted on Leave a comment

10.º Congresso de Direito na Lusofonia comemorou 10 anos na UMinho

Congresso de direito
  • Congresso de direito

10.º Congresso de Direito na Lusofonia comemorou 10 anos na UMinho

Nasceu na Universidade do Minho em 2014 e comemorou cá o seu décimo aniversário. A Escola de Direito da Universidade do Minho (EDUM) recebeu de 7 a 10 de maio o 10.º Congresso de Direito na Lusofonia, que incluiu mais de cem comunicações, 134 peritos de todo o mundo, 12 conferências, 33 moderadores em 12 sessões plenárias e 21 paralelas, para debater ?Os Desafios Atuais aos Direitos Humanos e o Papel dos Países e Regiões de Língua Portuguesa. Em Jeito de Balanço, 10 Anos Depois??.

Ao longo destes 10 anos, as diversas edições foram alternando entre Angola, Brasil, Moçambique e Portugal, neste ano comemorativo e de volta à EDUM, o evento incluiu, como referiu a vice-presidente da EDUM com a pasta da Internacionalização e Interação com a Sociedade, Flávia Loureiro, ?temas diversos que trazem consigo a mundividência que caracteriza o espaço lusófono?.

Para a presidente da EDUM, Cristina Dias, o Congresso é ?um momento de partilha de conhecimentos, de troca de opiniões e convívio social? que procura promover a reflexão sobre o problema da aplicação do Direito nas suas múltiplas dimensões, ?realçando as ligações para projetos de investigação e ensino dos países de língua portuguesa, partilhando o seu património cultural, linguístico e jurídico?, disse.

Sobre a Rede de Investigação em Direito Lusófono (REDIL), composta por investigadores de várias universidades de língua portuguesa que fazem investigação sobre temas relacionados com o direito, a responsável da EDUM assinalou que ?o protocolo de constituição da rede foi assinado no 6.º Congresso da Lusofonia em 2019, em Fortaleza, o qual teve como objetivos a realização de projetos de investigação em direito lusófono e a promoção do intercâmbio de investigadores?.

Decorridos 10 anos, e como referiu a Vice-reitora para a Cultura e o Território da Universidade do Minho, Joana Aguiar e Silva, ?o projeto não apenas amadureceu como se tem mostrado de uma reconhecida fecundidade, atestando o vigor, o dinamismo, a vontade de fazer mais e melhor, que une as nossas instituições, os nossos territórios e as nossas gentes?, o qual atesta, segundo esta, ?o valor e a relevância que reconhecemos à realidade jurídica e judiciária enquanto fundamental instrumento de progresso e enquanto espaço de desenvolvimento humanos, social e civilizacional?.

Atualmente, a rede integra instituições de Angola, Brasil, Cabo Verde, Portugal, Índia (Goa) e Moçambique. A comemoração dos 10 anos serviu também para a assinatura de adesão de novos membros, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e a província de Macau pertencem agora à rede através das suas universidades. Segundo Mário Monte, responsável pela REDIL, estão a decorrer conversações para o alargamento também a Timor-Leste, ?este projeto está a crescer e é um exemplo de investigação em língua portuguesa em todo o mundo lusófono?, disse.

A sessão de abertura contou com a conferência de Joana Marques Vidal, presidente do Conselho Geral da UMinho e antiga procuradora-geral da República, sob o tema ?Arquitetura constitucional dos Tribunais e do Ministério Público e os Direitos Humanos nos PALOP?.

O evento contou com a presença de várias figuras internacionais como a ministra do Superior Tribunal Militar do Brasil, Elizabeth Rocha, a presidente do Tribunal Constitucional de Angola, Laurinda Cardoso, o procurador-geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós, o procurador militar de Angola, Filomeno Benedito, o diretor da Faculdade de Direito da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique), Eduardo Chiziane, e o professor Almeida Machava, da Universidade de Macau, entre outros.

De Portugal juntam-se, por exemplo, o procurador da República jubilado Rui do Carmo, o juiz conselheiro do Supremo Tribunal Administrativo, João Sérgio Ribeiro, o presidente dos Julgados de Paz, Vítor Gomes e o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, Paulo Lona.

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

O UModa está de volta para mais uma edição!

Zenite
  • Zenite

O UModa está de volta para mais uma edição!

Esta será a 9ª edição do evento anual de apresentação das coleções realizadas pelos alunos finalistas da licenciatura em Design e Marketing de Moda e terá lugar na Escola de Engenharia da Universidade do Minho, no Campus de Azurém, no dia 25 de maio pelas 18 horas. O evento será transmitido em direto no canal de YouTube do UModa.

O tema deste ano representa o ponto mais alto da inspiração e da criatividade, o ZÉNITE – um desfile que celebra a beleza dos extremos da natureza e o equilíbrio que reside entre eles.

As coleções presentes no desfile refletem a ideia de contrates extremos. Num paradoxo inspirador, cada coordenado é uma expressão de dualidade entre o caos e a ordem, a escuridão e a luz, a força e a delicadeza.

O desfile é organizado pela turma do primeiro ano de Mestrado em Design para a Comunicação de Moda e é coordenado pela professora Inês do Amaral.

Para informações adicionais relativamente ao evento, visite a página oficial do Instagram @umoda_ e o website www.design.uminho.pt/umoda.

Texto: equipa de Comunicação UModa 2024

Posted on Leave a comment

?Ousadia de fazer diferente? é lema de Méijome para segundo mandato à frente da ECUM

ECUM
  • ECUM

?Ousadia de fazer diferente? é lema de Méijome para segundo mandato à frente da ECUM

José Manuel Méijome assumiu, no passado dia 2 de maio, um segundo mandato à frente dos destinos da Escola de Ciências da Universidade do Minho (ECUM), uma das unidades orgânicas mais antigas da Academia. A tomada de posse ficou marcada por um discurso arrojado do presidente que indicou querer continuar a construir ?A Escola de Ciências do Futuro?.

Nos próximos três anos, o presidente reconduzido voltará a ter como vice-presidentes, os professores Hernâni Gerós, Inês Sousa e Nuno Castro.

Num balanço do último mandato e expondo algumas linhas do plano de ação para o próximo, o presidente empossado apontou querer ?honrar e registar o passado? no âmbito das comemorações dos 50 anos da Escola que serão comemorados em 2025, ?questionar o desenho? da ECUM em todos os setores da sua atividade, ?redefinir a estratégia e o rumo a seguir? pelo menos no horizonte 2025-2035, realçando também que, enquanto responsável da Escola pretende ir ?cuidando ao mesmo tempo, das pessoas?, apontou.

Sobre que futuro quer para a ECUM, Méijome afirmou que ?temos de conseguir fazer melhor, mas nem por isso ter de fazer mais?, sublinhando que é preciso conseguir ser ?mais eficientes e chegar mais longe no espaço e no tempo?, ?temos de conseguir relançar o futuro, com projetos absolutamente transformadores na nossa Universidade, na região, no país e no mundo?, indicando que ?com ousadia e coragem, sem medo de fazer diferente do que fizemos e fazemos hoje, e até mesmo do que outros façam, sempre com sentido de responsabilidade?, isto para ?termos ainda mais impacto?, declarou. Lembrando a música de Pedro Abrunhosa disse ?Vamos fazer o que ainda não foi feito, por um melhor futuro com ciência?.

O reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, mostrou-se satisfeito com o discurso do presidente da ECUM, relançado a ideia de Méijome de manter no futuro da Escola uma ?prática ousada?, assinalando que a ECUM é um ?grande navio dentro da armada que é a UMinho?, por isso, afirmou ?o que é bom para a Escola ade ser certamente bom para a Universidade?.

O responsável máximo da UMinho assinalou ainda que a UMinho entrou, no que diz respeito à dotação do Orçamento do Estado, “em processo de convergência” com as outras instituições de ensino superior, expondo que com isso, a academia minhota viu a sua situação financeira melhorada, acreditando que os próximos exercícios orçamentais vão ter o mesmo sentido. 

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

O CANTINHO DA PSICOLOGIA ? POR JOANA MOURÃO

Joana Mourao
  • Joana Mourao

CANTINHO DA PSICOLOGIA ... POR JOANA MOURÃO

Após a Pandemia a psicologia ganhou visibilidade. Mas afinal o que é isto da psicologia e o que envolve? A verdade é que as pessoas associam a psicologia a uma sala com duas cadeiras, sofás ou divã onde está um psicólogo para atender uma pessoa que irá falar sobre a sua vida.

Porém, a Psicologia é bem mais variada que essa modalidade de intervenção.

A 6 de janeiro de 2023, foi publicado em Diário da República, o regulamento que define os atos psicológicos. De acordo com o artigo 6.º deste regulamento, os atos psicológicos são todos aqueles que envolvem a aplicação da ciência psicológica em qualquer área ou desafio que envolva o comportamento e os processos mentais.

A Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), criada em 2008, constitui-se como a associação pública profissional que representa os profissionais em psicologia. São mais de 24 mil os profissionais registados. Esta entidade regula o exercício e o acesso à profissão de psicólogo e elabora as normas éticas e deontológicas. Procura também promover o papel do Psicólogo na sociedade e, ao mesmo tempo, proteger os potenciais clientes e destinatários que usufruam de serviços de Psicologia.

De forma a reconhecer a formação e qualificação numa determinada área da Psicologia, a OPP certifica as especialidades em três áreas. São elas: a Psicologia Clínica e da Saúde, a Psicologia da Educação e a Psicologia do Trabalho, Social e das Organizações.

Como o nome indica, é na primeira destas especialidades que as pessoas visualizam quando pensam num Psicólogo. Ela envolve o conhecimento e competência científica na aplicação de conceitos, metodologias e técnicas na área clínica e da saúde em tarefas de diagnóstico, avaliação, conceptualização, intervenção (planeamento, monitorização e avaliação) e investigação. E na intervenção esta pode ser feita individualmente ou em grupo. A intervenção em grupo permite ouvir em primeira mão o relato de outras pessoas que passam por questões semelhantes. A intervenção pode ter um cariz remediativo, quando o problema já aconteceu, ou preventivo, de forma a desenvolver competências para promover a saúde e o bem-estar.

Na especialidade de Psicologia da Educação inserem-se os psicólogos com o conhecimento e competência científica na aplicação de conceitos, metodologias e técnicas agora na área da educação em tarefas tais como conceção, implementação e avaliação de intervenções psicoeducativas, orientação vocacional, inclusão e necessidades educativas especiais.

Na última das especialidades, o conhecimento e competência científica nessa área em tarefas desta vez associadas a recrutamento, seleção e acolhimento, desenvolvimento de competências, desenvolvimento organizacional e reestruturação, desenvolvimento de carreira, gestão de desempenho, reconhecimento e gestão da compensação e intervenção social e comunitária.

Espero assim contribuir para uma visão mais alargada da Psicologia e das suas potencialidades.

Joana Mourão
Psicóloga nos Serviços de Acção Social da Universidade do Minho
Doutorada em Psicologia Clínica

Posted on Leave a comment

Dádivas de Sangue na UMinho obtiveram 325 Dadores Inscritos!

Dadiva de Sangue
  • Dadiva de Sangue

Dádivas de Sangue na UMinho obtiveram 325 Dadores Inscritos!

A Universidade do Minho (UMinho) foi palco, mais uma vez, da Campanha de Dádivas de Sangue e Recolha de Sangue para Análise de Medula, que decorreu nos passados dias 15, 16 e 17 de abril, nos campi de Azurém e Gualtar. As duas colheitas conseguiram um total de 325 Dadores Inscritos e seis Recolhas para Análise de Medula

Promovida pela Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) com o apoio dos Serviços de Ação Social (SASUM), em cooperação com o Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST) e o Centro de Histocompatibilidade da Região Norte, a Campanha de solidariedade gerou uma ?onda? solidária que se fez notar ao longo dos três dias, resultando em 40 Dadores Inscritos em Guimarães e 285 em Braga.

O bom tempo ajudou ao sucesso da iniciativa e foram muitos os que não faltaram à ?chamada?. Desde os que vieram pela primeira vez, aos que já fazem da dádiva de sangue uma ?rotina?, as centenas de dadores que acorreram aos espaços de recolha vinham com um propósito bem definido, ?ajudar a salvar muitas vidas?.

Foi o caso da Patrícia Ferreira, aluna do 2.º ano de Economia da UMinho que estava na fila para fazer a sua dádiva. ?Já doei uma vez e correu bem, por isso decidi voltar, é sempre gratificante?, disse. Revelando que ?sempre o quis fazer?, quando veio para a Universidade aproveitou a facilidade e proximidade para fazer parte desta corrente do bem. ?Temos de ajudar o próximo, não só pelo gesto de solidariedade em si só, mas porque no futuro também podemos precisar. Dando como exemplo o facto de a mãe já ter precisado de transfusão de sangue, ?sinto que é um dever como cidadã doar sangue?, afirmou.

Mafalda Azevedo, Diretora para a Sociedade do Departamento Social da AAUMinho, a meio do segundo dia, dava-nos um feedback bastante positivo da campanha solidária. ?Acho que está a correr bem. Está a corresponder às nossas expectativas, espero que os números continuem a crescer para podermos ajudar ainda mais vidas e sermos, de facto, heróis de capa negra?, afirmou.

Sobre como conseguiram chegar à comunidade académica, a Diretora para a Sociedade, explicou que a divulgação da Campanha seguiu os mesmos moldes das anteriores, tendo sido feita através das redes sociais, cartazes distribuídos pela Universidade, divulgação presencial pelos campi com colaboradores que vão abordando os estudantes, apelando à dádiva e tirando dúvidas, além disso, foram colocadas lonas gigantes nos dois campi, em locais estratégicos, a sensibilizar para a dádiva, ?de forma a cativar o máximo possível de estudantes?, referiu.

Segundo Mafalda Azevedo, o objetivo principal foi ?ajudar a fazer a diferença?, uma bandeira há muito erguida pela UMinho, que é palco das Dádivas de Sangue e Recolha de Sangue para Análise de Medula desde 1999, e não mais pararam. Uma missão social que visa ajudar na criação de hábitos de doação, na manutenção desses hábitos e criação de doadores para o futuro, contribuindo assim para o aumento das reservas de sangue no nosso país.

Das quase três centenas e meia que ?estenderam? o braço nestas primeiras colheitas de 2024, Ana Luísa Monteiro, do 1.º ano de Bioquímica, já estava de saída após ter feito a sua dádiva. Esta foi a sua 2.ª vez, iniciou-se como dadora também aqui na UMinho e decidiu voltar para poder, mais uma vez, ?ajudar os outros, ajudar quem mais precisa, neste acaso quem mais precisa de sangue?, disse. Sublinhando que, sendo uma pessoa saudável, ?achei que seria bom contribuir?, afinal ?é um gesto que não nos custa nada e que pode significar muito para os que estão a precisar?, disse

Durante o ano letivo, as entidades promotoras da Campanha levam a cabo quatro colheitas como esta, por norma, duas no início do ano letivo e duas no início do segundo semestre, em Gualtar e Azurém.

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves

Posted on Leave a comment

?O Sr. Abílio Fernandes vai aposentar-se!

?O Sr. Abílio Fernandes vai aposentar-se!

Conhecido por muitos dos que diariamente percorrem ou percorreram os campi da Universidade do Minho, Abílio Fernandes é um dos mais antigos trabalhadores dos Serviços de Acção Social da Universidade do Minho (SASUM). Ao serviço da comunidade académica desde 1981, o atual responsável pela cantina do campus de Gualtar vai aposentar-se a partir de 1 de maio.

Abílio Fernandes iniciou funções ainda na cantina da D. Pedro V, a 12 de janeiro de 1981. A 21 de julho de 1983, já na categoria de Cozinheiro de 3.ª classe, passou a desempenhar funções na cantina de Gualtar.

Contando com várias progressões na carreira, desde Cozinheiro em 1989, a Cozinheiro Principal em 1996, Encarregado de Refeitório/Bar/Snack em 2000 e Encarregado de Trabalhos em 2003, transitou para a categoria e carreira de Técnico Superior em 2009.

Recebeu a Medalha da Universidade do Minho em 2011, pelos anos de serviços prestados na função pública e nos Serviços de Acção Social.

Como responsável pela cantina de Gualtar, recebeu, ao longo dos anos, diversos elogios dos utentes das unidades alimentares.

Já com saudades do ?chefe?, como lhe chamam os colegas de trabalho, no passado dia 23 de abril, prepararam-lhe uma despedida surpresa que o deixou visivelmente emocionado, ?foi uma grande surpresa, não estava a contar?, disse o Sr. Abílio, admitindo que vai ter ?saudades dos colegas, dos utentes que todos os dias passam pela unidade alimentar?. Não antevendo como vai ser o seu futuro, revelou que vai ter ?saudades desde tempo todo que aqui passei, afinal foi uma vida, foram 43 anos?.

Na hora da saída, afirmou levar consigo ?boas recordações ?, acrescentando que ?com 66 anos já preciso de descansar um bocado?.

Os SASUM e Academia agradecem o trabalho e a dedicação e desejam ao Sr. Abílio muita saúde e felicidades nesta nova etapa da sua vida.?

Texto: Ana Marques

Foto: Redação

Posted on Leave a comment

50 anos da UMinho reeditou “Estafeta da Amizade”

50 anos da UMinho reeditou "Estafeta da Amizade"

A prova desportiva aconteceu no passado dia 21 de abril e celebrou a união das cidades de Guimarães e Braga e os 50 anos da UMinho.

A Universidade do Minho (UMinho), em parceria com os municípios de Braga e Guimarães, realizaram, mais uma vez, a Estafeta da Amizade, uma prova de atletismo que uniu o campus universitário de Azurém (Guimarães) ao campus universitário de Gualtar (Braga). Além desta, a comunidade académica foi convidada a fazer uma caminhada de 4 km. As iniciativas tiveram como ?chapéu? a promoção da amizade e estiveram integradas no programa oficial das comemorações dos 50 anos da UMinho.

A Estafeta da Amizade, uma prova da autoria da UMinho e das duas Autarquias, começou às 09h30 no Campus de Azurém e terminou no Campus de Gualtar, o tiro de partida foi dado por Nelson Felgueiras, vereador da CM Guimarães. Esta prova de atletismo tem já alguma tradição, a primeira edição foi em 2016, interrompida após COVID, mas que as comemorações dos 50 anos da UMinho vieram recuperar. A edição de 2024 foi um verdadeiro sucesso com 155 equipas a competir num percurso de 24 km. Formadas por quatro atletas, foram passando o testemunho a cada 6 km.

A Caminhada da Amizade partiu às 10h00 do Estádio 1.º de maio, foram aproximadamente quatro centenas de pessoas que percorreram os 4 km até ao Campus de Gualtar.

As duas iniciativas contaram com quase 1000 participantes, uma verdadeira jornada de amizade marcada por uma manhã incrível, recheada de alegria, saúde, exercício físico, boa disposição e boa forma física.

A iniciativa visou, como referiu o vereador da C.M. Guimarães, ?celebrar a união que existe entre os dois territórios à volta de uma instituição que tem cá uma presença muito forte. A UMinho faz 50 anos e, portanto, através do desporto é uma boa forma de celebrarmos esta união?.

Bob, Esparguete e Cia foi a equipa vencedora

Com vantagem sobre os adversários, os Bob, Esparguete e Cia (Filomena Costa, Flávio Gonçalves, Marco Pinto, Paulo Morais) foram a primeira equipa a chegar à meta com 01:27:19, tornando-se assim a equipa vencedora, na segunda posição ficaram os Guimarães 1 (Ricardo Ribas, Dulce Felix, Marisa Fernandes e Nelson Felgueiras) com o tempo 01:35:54, seguindo-se dos GD Goma (Adelino Soutinho, Emanuel Matos, Luís Silva, Rui Barbosa) que completaram o tempo em 01:38:06.

A cerimónia protocolar iniciou-se com Jorge Teixeira, diretor da Runporto a entregar as lembranças da prova ao reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, ao vereador da CM Guimarães, Nelson Felgueiras e à vice-presidente da CM de Braga, Sameiro Araújo.

Em seguida, em representação da UMinho e das Autarquias, Rui Vieira de Castro, Sameiro Araújo e Nelson Felgueiras entregaram os prémios às dez primeiras equipas, que subiram ao pódio para os receber.

Sameiro Araújo viu com satisfação ser retomada a prova que ?une duas cidades e todo um território através do desporto?, assinalando que ?felizmente que os 50 anos da UMinho vieram reeditar esta estafeta?. A vice-presidente da CM de Braga realçou ainda que ?correu muito bem, estamos todos muito felizes, muita participação, muita animação, foi um dia espetacular, não podíamos pedir mais,? patenteou.

Para o reitor da Universidade, ?a UMinho é conhecida por ter excelente desempenho no desporto universitário, seja no plano nacional, seja no plano europeu. Portanto, encontrar uma forma que vinculasse as celebrações a esta dimensão da nossa atividade era essencial?, disse. Justificando que tendo a UMinho dois campi universitários, em Guimarães e Braga, ?a melhor forma de unir os dois foi a realização desta estafeta que envolveu gente de dentro da Universidade e de fora da Universidade, e isso também nos deixa muito satisfeitos?, afirmou.

Texto: Ana Marques

Foto: Nuno Gonçalves e Runporto